Salvem os rinocerontes!

por   Natalia Manczyk
0 Comentários

Um rinoceronte caminhava ao lado do carro em que eu estava. É isso mesmo. Devia ter mais de duas toneladas e andava em passos tão lentos quanto um idoso cuidadoso com seu equilíbrio. Estávamos, eu e ele, em uma savana na África do Sul, e deve ter acompanhado o veículo por uns dez minutos.

Às vezes, o bichão parava em frente a um arbusto. E então o motorista também desligava o motor. Tempo para fotografá-lo havia. Mas voltei sem imagem alguma desse gigante e de todos os outros oito que apareceram nos dias seguintes. O motivo não foi maturidade, força de vontade, autocontrole, ou seja lá o que for, para seguir à risca a tal máxima “aproveite o momento sem fotografar”. Assumo. Peguei, sim, o celular e a teleobjetiva para registrar a cena. Afinal, não é todo dia – nem toda década – que um rinoceronte livre segue pelo meu caminho.

Mas, quando eu levantava o telefone e a câmera do colo, em um movimento discreto para não assustar o animal, quatro holandeses, que também eram passageiros do veículo, seguraram a minha mão e afastaram o iPhone como se o pacífico aparelho fosse uma arma letal. Exclamaram um “não faça isso” em um contido volume baixo, embora a intenção de gritar fosse clara. Baixei os “perigosos” aparelhos, e me dispus a “aproveitar o momento” até que me justificassem por que rinocerontes não podem ser estrelas de fotografias.

Assim que o animal desapareceu aos poucos entre os arbustos, com os mesmos passos arrastados e pesados do início, Willem, o motorista, encostou o carro em um ponto sem rinocerontes – e sem elefantes, leões ou girafas – para que a atenção fosse toda dele. Veio então a explicação: 1.028 rinocerontes foram mortos em 2017, ou, para economizar seu tempo na calculadora, quase três por dia durante o ano (atualização: em 2018 foram 769 os rinocerontes mortos, mas ainda assim são pelo menos dois rinocerontes a cada dia).

1.028 rinocerontes foram mortos em 2017, ou, para economizar seu tempo na calculadora, quase três por dia durante o ano. Em 2007, eram “apenas”13 os rinocerontes mortos

Mais um número só para deixar claro que a situação é crítica: em 2007, eram “apenas” 13 os rinocerontes mortos em todo o país. Caçadores tentam todos os dias invadir reservas sul-africanas para retirar o chifre do animal, vendido por até US$ 250 mil – é ostentação para ricaços e remédio afrodisíaco para idiotas. “Por isso não se deve publicar fotos de rinocerontes em redes sociais. Caçadores ficam sabendo da localização, entram na propriedade e atiram contra o bicho”, explicou Willem.

Ele já preparava a chave para dar partida no veículo novamente, quando, ainda intrigada, o interrompi para mais uma pergunta. “Espera. De que forma o chifre de rinoceronte é consumido como remédio?”, questionei, surpresa com a minha própria curiosidade. No dia a dia em São Paulo, as dúvidas que vão e vêm são o horário do trânsito, o saldo da conta, as multas, a chuva que está por vir… mas chifres de rinocerontes pela primeira vez ocupavam os meus pensamentos. “Os homens compram  o pó em cápsulas ou raspam o chifre e consomem com uísque. Acreditam que dessa forma o sexo durará tanto quanto o do animal: uma hora. Já podemos partir para ver mais rinocerontes?”. Seguimos.

Avistei um rinoceronte dormindo ao redor de um lago, dois passeando como mãe e filha lado a lado, três se refrescando em uma poça… Voltei sem foto alguma desses bichos. A recordação, entretanto, está lá em casa. Uma garrafa de água, decorada com desenhos do animal, e a etiqueta “save the rhinos”. O valor arrecadado seria doado a um fundo de preservação dos rinocerontes. Algumas lembranças valem muito mais do que uma foto. E, certamente, mais do que chifres de rinocerontes.

Gostou do conteúdo que você leu? Então planeje aqui a sua viagem

Você não paga a mais por isso, tem direito a descontos e ajuda o Porta de Embarque a produzir ainda mais conteúdo

Seguro viagem com o melhor preço. Compare o preço de todos os seguros viagem, escolha o seu e ainda ganhe 5% de desconto

Reserve seu hotel no Booking.com. Você encontra ofertas de hospedagem e ainda pode cancelar quando quiser

Alugue seu carro comparando o preço em mais de 100 locadoras. E o que é melhor: sem IOF e com parcelas de até 12 vezes sem juros.

Viaje conectado. Tenha chip de internet no celular funcionando sempre bem e com desconto de 5%. É so digitar o cupom PORTADEEMBARQUE5.

 

Você também pode gostar de