Viaje de trem à vontade na República Tcheca

por   Natalia Manczyk
0 Comentários
Rio, a pote e o castelo de praga na republica tcheca

Para os turistas viajarem de trem na República Tcheca à vontade, sem precisar se preocupar com o número de viagens e com a distância, a companhia de trem tcheca, a Ceske Drahy (CD), está oferecendo um passe com preço especial: é o bilhete de 7 dias (Jízdenka na LETO). Com ele, você pode viajar, por 7 dias, em todos os trens da empresa CD sem limite de viagens ou de quilômetros , descer em qualquer lugar e voltar para o trem (só para os trens Pendolino SC é preciso fazer reserva).

O bilhete de 7 dias pode ser usado até 31 de agosto e custa 790 coroas tchecas (US$ 32) ou 690 coroas tchecas (US$ 28) para quem tem os cartões ISIC. Geralmente, o preço desse passe de trem é de 1352 coroas tchecas (US$ 55).

Minhas dicas

Fui duas vezes para a República Tcheca e recomendo não ficar só em Praga. Na primeira vez que fui para lá, programei cinco dias em Praga e acho que em três já deu para ver o principal da cidade.

Separei um dia para Kutná Hora e outro para Karlovy Vary. Kutná Hora é a mais famosa: é aquela onde fica a Capela dos Ossos, toda decorada com crânios e esqueletos de 40 mil pessoas! Imagine lustres, cruzes e escudos feitos de ossos.. É claro que é super mórbida mas vale a pena entrar porque é uma igreja diferente de todas as outras que você vai ter visto no mundo. Além dessa, a cidade tem uma catedral gótica linda, a de Santa Bárbara, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco e construída em 1388.

Mas, se você tiver só um dia para ir a uma cidade próxima de Praga, minha recomendação é conhecer Karlovy Vary. Talvez como eu você nunca tenha ouvido falar de Karlovy Vary, e vai por mim: você vai se surpreender. Foi fundada em 1370 e é daquelas cidades com casas coloridas de tom pastel, tão ajeitadinhas que a gente nem sabe para onde olhar.

Tem fontes de águas termais e já foi frequentada por gente como Beethoven, Marx e Brahms, que foram até lá em busca de tratamento. O centrinho, ao redor do Rio Teplá, é um dos lugares  mais gostosos para caminhar, cheio de docerias, cafés, hotéis clássicos e restaurantes. Para ir a Karlovy Vary eu peguei um tour bate-volta de uma agência desde Praga, mas preferiria ter ido por conta própria, e dormido lá para ver a cidade sem pressa e sem ter que ficar sempre junto de um grupo. Por isso, usar o passe de trem para ir para Karlovy Vary é uma boa.

Pesquisei no site da Ceske Drahy (CD) – www.cd.cz – e achei o bilhete de trem por 579 coroas tchecas ( US$ 23,50 ida e volta) para Karlovy Vary e por 203 coroas checas (US$ 8), ida e volta, para Kutná Hora. Se você for para só uma dessas cidades o bilhete sai mais barato do que o passe de 7 dias. Mas pagando só um pouquinho a mais e usando o passe de sete dias, você pode parar no caminho onde bem entender e conhecer ainda mais cidades.

Se você ainda não tem sua passagem para Praga, consulte aqui as ofertas.

E se você vai fazer uma viagem pelo Leste Europeu, veja as dicas de roteiro na Viaje Mais ou no especial com Alemanha, Suíça, Áustria e o Leste Europeu.

 

A colunata de Karlovy Vary

A colunata de Karlovy Vary

karlovy_vary colunata 1

Karlovy Vary

kutna-hora-ossos

Na Capela dos Ossos, em Kutná Hora, até os lustres são feitos com esqueletos

Os crânios da Capela dos Ossos, em Kutná Hora

Os crânios bem macabros da Capela dos Ossos, em Kutná Hora

 A Catedral de Santa Bárbara, em KutnáHora

A Catedral de Santa Bárbara, em Kutná Hora

0 Comentários
14

Você também pode gostar de